sexta-feira , 22 novembro 2019

Capixaba pode economizar até R$ 975 se fizer pesquisa de preços nos supermercados

Economia em supermercado pode chegar a R$ 975,30 em Vitória. Para conseguir economizar o capixaba deve pesquisar os melhores preços nos supermercados.

Você já ouviu aquele ditado que quem pesquisa compra melhor? Ele se aplica muito bem a cesta básica do capixaba. Em Vitória é possível economizar até R$ 975,30 no ano, indicou o 11º levantamento anual de preços dos supermercados brasileiros realizado pela Proteste Associação de Consumidores.
Essa economia anual para uma cesta de 104 produtos, de marcas líderes, ocorre se a opção for pelo estabelecimento mais barato do levantamento, em comparação ao local em que foram encontrados os maiores preços da capital. Em Vila Velha a economia anual pode chegar a R$ 703,60.
Em média, o Espírito Santo foi onde o consumidor teve que desembolsar o menor valor: R$ 425,23 na compra dos 104 produtos da cesta composta de produtos de marcas líderes.
Neste período de inflação elevada, a pesquisa de preços pode fazer toda a diferença para  a compra pesar menos no orçamento. A Proteste foi a 1.258 estabelecimentos, de 20 cidades brasileiras em 13 estados e mais o Distrito Federal, para levantar  a situação. As redes de lojas de atacado são as que oferecem preços mais em conta.
Pesquisar antes de fazer a compra do mês é fundamental. A variação de preços de uma cidade, dependendo do ponto de venda, pode ser muito grande, até em supermercados de uma mesma rede. Por isso, às vezes, vale a pena atravessar a rua e conferir o preço em outro local antes de fazer as compras.
No caso de Vila Velha, por exemplo, foi constatado que a compra sai 6% mais barata em um supermercado em comparação a outro localizado na mesma rua, na Praia da Costa.
As diferenças de preços para os mesmos produtos são grandes. Em Vitória, foi constatada diferença de 168% para a pacote de 500g do pão de forma. Foi encontrado por R$ 2,53 em um local, e por R$ 6,78 em outro. E o frasco de 100ml de adoçante líquido custava R$ 1,99 num local e R$ 4,98 em outro mercado, uma diferença de 150%.
As pesquisas da Proteste confirmam que no Estado, a cesta encareceu 8%, enquanto no Distrito Federal a completa ficou 21% mais cara do que em 2014. Já São Paulo foi o estado em que a cesta de produtos sem marca  teve a maior variação em relação  ao ano passado (16%), enquanto o Espírito Santo teve uma das menores, 5%.



Palavra-Chave: cesta comida compra crise economia supermercado 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

COPYRIGHT 2016 SINDIGRAFICOS-ES. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
WEBMASTER: ALEXANDRE TORRES